Publicidade

Túlio Lemos sugere Marco Regulatório para resolver impasse judicial com salinas


Túlio Lemos sugere Marco Regulatório para resolver impasse judicial com salinas
AddThis Sharing Buttons
Share to ImprimirImprimirShare to WhatsApp

O impasse judicial relacionado à atividade salineira no Rio Grande do Norte foi o tema central de discussão na Assembleia Legislativa, na tarde desta quinta-feira (14). Por iniciativa do deputado Allyson Bezerra (Solidariedade), a Casa realizou uma audiência pública que reuniu empresários, prefeitos, técnicos e parlamentares para debater sobre a importância que o setor tem para o estado no âmbito social e econômico e também os impactos ambientais da atividade na região da Costa Branca.
O prefeito de Macau, Túlio Lemos, esteve presente no debate e cobrou a participação da bancada federal para ajudar na solução do problema. “Esperamos que a bancada federal possa se unir, buscar audiências em Brasília para que representantes da sociedade possam conversar até com o presidente da República e o ministro do Meio Ambiente, para mostrar essa realidade. A retirada do sal de centenas de produtos tem um impacto gigantesco na vida das pessoas”, disse o prefeito.
Ainda de acordo com Túlio, uma boa sugestão é estabelecer uma Lei para definir o que existe atualmente nas salinas potiguares e ao redor do mundo e o que não pode mais ocorrer a partir de agora. “Essa é uma atividade secular. É preciso preservar as salinas de hoje, porque se houvesse impacto ambiental degradante já havíamos tomado conhecimento. Temos que criar um marco regulatório do sal para que a exploração possa ser feita com respeito ao meio ambiente. É preciso ter bom senso”, completou.
Durante o encontro, os empresários do setor expuseram a importância da atividade salineira, destacando principalmente a geração de emprego e renda e as dificuldades para conseguir se cumprir o que determinaram outras recomendações por parte do Ministério Público Federal. Foi o que explicou o vice-presidente do Sindicato da Indústria de Extração de Sal do RN (Siesal), Airton Torres.
Números do Governo do Estado demonstram que a exploração de sal é uma área de extrema relevância para o Rio Grande do Norte, seja pelos empregos criados, seja pela arrecadação anual de ICMS de aproximadamente R$ 75 milhões por ano. O setor emprega atualmente 75 mil pessoas direta e indiretamente.




 Flávio bolos
 Rua  São Vicente em Macau, bolo 8,00 reais
 e PUDIN 20,00
9-8820-8141


Nenhum comentário

Publicidade