OPERAÇÃO GRAMPO AMIGO: Vereadores Kekel e Cláudio Gia pedem ao ministério público que grampeie seus colegas

Publicidade

OPERAÇÃO GRAMPO AMIGO: Vereadores Kekel e Cláudio Gia pedem ao ministério público que grampeie seus colegas


Em recente publicação nas redes sociais, o vereador Emmanuel Clélio, vulgo "Kekel", externou ao público em resposta à rádio 94fm que de acordo com o que se pode entender nas palavras do vereador que a mesa diretora da casa, que é presidida pelo vereador Jairton Medeiros estaria sendo omissa com relação as deliberações da casa na questão da CPI do lixo.

Não satisfeito com a crítica aos colegas que compõem a mesa diretora, o vereador Kekel vai além e revela que chegou a pedir ao Ministério Público, junto com o Vereador Cláudio Gia, a quebra do sigilo telefônico para que o órgão usasse escutas; alegando que o Prefeito de Macau estaria supostamente telefonando para coagir vereadores (da oposição) a votarem contra o relatório. 
O ministério público por sua vez não deu ouvidos ou não concordou com tais alegações e acabou arquivando a peça.
Restam as dúvidas:
Quem seriam os vereadores da oposição que a dupla Kekel e Cláudio Gia pediu que fossem grampeados ?
Quem da oposição vereador Kekel insinuou que seria venal e traiçoeiro ?
Não seria o caso da comissão de ética da câmara cobrar explicações do vereador diante de tamanho absurdo e falta de cortesia para com os colegas, da parte dele ?
Será que estes já não estão grampeados e o vereador, com a nota, só quis despistar ? Como confiar em colegas que pedem à justiça pra ouvir suas conversas privadas, com sua família, amigos e suas intimidades?
Mas uma coisa já podemos constatar, o vereador Kekel já é conhecido por não manter nenhum tipo de "Fair Play" com seus colegas. Mimado e soberbo, não raramente ele é flagrado tecendo duras críticas à seus colegas e reclamando para si, sempre, todo os louros pelo "trabalho duro" de se ser opositor em Macau. É um rei sem reino, sem súditos e sem prestígio que acha que todos devem sem exceção, se curvarem e aceitarem seus posicionamentos, sob pena de serem chamados de "omissos" "venais" ou corruptos e lançados à fogueira da opinião pública.

Abaixo segue print da postagem em que o vereador expõe os fatos supracitados:
VEJA ABAIXO o print da postagem em que o vereador expõe os fatos supracitados:
 

Nenhum comentário

Publicidade