Gravações indicam que pai de vereadora comprou votos para a eleição da mesa diretora em Macau

Publicidade

Gravações indicam que pai de vereadora comprou votos para a eleição da mesa diretora em Macau

Gravações indicam que pai de vereadora comprou votos para a eleição da mesa diretora em Macau

46798781_2196951303912769_8998496349624205312_n

Segundo denúncia recebida pelo blog, um esquema de compra de votos foi descoberto nos últimos dias, envolvendo a eleição da mesa diretora da câmara municipal em Macau.

Segundo os arquivos recebidos pelo blog, o pai de uma vereadora estava atuando para comprar votos através de dinheiro vivo, para fazer a filha presidente da Câmara no biênio 2019/2020.

Nas gravações é possível entender que o pai da Vereadora salineira é flagrado oferecendo propina em troca do voto de um dos vereadores, que é do PRB. O esquema foi denunciado a alguns dias e as gravações devem ser entregues ao ministério público na manhã desta quinta, 29, que deverá apreciar a denúncia e intimar os envolvidos a prestar esclarecimentos.

ENTENDA O CASO:

A oposição macauense é composta por oito vereadores que estavam divididos em dois blocos de quatro candidatos cada.

O vereador Marcos Cabral tinha ao seu lado outros três vereadores e era tido por todos como o sucessor natural, na casa, do vereador Jairton Medeiros Pintinho.
No outro bloco, a candidata era a Vereadora Diana Lyra que também tinha três vereadores do seu lado e segundo o relato de alguns macauenses estava com “bala na agulha pra gastar e virar presidente na marra.” E que “estava com 100 mil pra ser presidente”.

Hoje, sete vereadores da oposição firmaram acordo de votarem na pela candidatura de Diana Lyra e finalizarem assim o impasse.

A questão é: o que fez o vereador Marcos Cabral e seu bloco mesmo tendo quatro votos ao seu lado (mesma quantidade que sua adversária) a desistir de sua candidatura quando ele tinha um leque de opções e movimentos para fazer?

Essa pergunta levantou falatório na cidade, já que a vereadora Diana Lyra não possui nenhum carisma, não possui liderança política para agregar os votos da oposição em torno dela, e não possui vínculo direto com nenhum dos vereadores.

Daí surge o questionamento e nas rodas de conversas já dizem que os Vereadores foram “COMPRADOS”, a vista e ao vivo.

O OUTRO LADO:

Conheça alguns dos vereadores que estavam na prateleira e serão investigados pelo ministério público:

Vereador Ítalo Mendonça, que foi acusado pelo blog eissoaimacau de ter desviado 250 mil reais da prefeitura de Macau no período em que era funcionário.

Vereador Kekel que responde a alguns processos na justiça e rotineiramente é encontrado em grupos de WhatsApp afirmando que “está endividado”.

O Vereador Carlinhos do Valadão que segundo fontes encontra-se numa situação financeira complicadíssima e teria no acordo a sua salvação em troca do voto.

Vereador Cláudio Gia, do PT, que também foi acusado pelo blog eissoaimacau de ter recebido doação de uma empresa salineira para supostamente se calar diante de um problema ambiental que estava prejudicando parte da cidade.

Resta saber agora dos outros vereadores o que os motivou a mudarem de posição, o que teria feito os Vereadores Marcos Cabral, Carlinhos do Valadão e Wilder abandonarem o projeto deles para assumirem o projeto alheio.

Será essa a primeira vez na história que um candidato trai a si mesmo, ou o motivo terá sido outro ?

De todo modo, não deixa de ser surpreendente a mudança repentina do vereador Marcos Cabral que é e sempre foi um homem sério, e que não se tem notícia de quem tenha estado em nenhum momento envolvido em qualquer espécie de negociatas e tramóias. A decisão do vereador (se for verdadeira) surpreendeu a todos, e segundo um colega decepcionou toda a irmandade maçônica da cidade de Macau.

O blog está aberto para esclarecimentos.

 

 


 
                      Promoção!!! Na compra do 9° bolos o, O 10° sai grates
                      Sabores:
                      Ovos, formigueiro, mesclado
                      Chocolate, laranja, nata
                      Cenoura, maracujá, milho.

Nenhum comentário

Publicidade