Júri condena réu a 30 anos e oito meses de prisão por mandar matar vereador de Assu Manoel Botinha



O Tribunal do Júri Popular condenou nesta quarta-feira (5) o comerciante Itamar Veríssimo de Melo a 30 anos e oito meses de prisão no regime fechado pelo assassinato do vereador de Assu, Manoel Botinha, ocorrido em abril de 2015.

O julgamento se iniciou às 8h30 com o sorteio dos jurados e terminou no final da tarde de hoje no Fórum Desembargador Silveira Martins, em Mossoró. A sessão foi presidida pelo juiz Vagnos Kelly Figueiredo de Medeiros.

Após explanações do promotor de justiça Carlos Henrique Happer Cox e dos advogados de defesa Francisco De Assis e Gilmar Fernandes Queiroz, o conselho de sentença decidiu por condenar o réu por homicídio triplamente qualificado.

Conforme os autos, Itamar Veríssimo participou da contratação do pistoleiro que executou o vereador assuense. Veríssimo é o terceiro envolvido no caso a ser condenado pelo júri popular.

Em maio deste ano, a comerciante Joelma de Morais Ferreira e seu filho Douglas Daniel Morais de Melo, foram condenados, juntos, a 54 anos de prisão no regime fechado por serem mandantes do crime contra Botinha.
 Mossoró hoje
 
 
 
  Publicidade

Armarinho Macau, lojas 1 e 2 tudo em um só lugar, artigos de cama mesa e banho, confecções em geral, bolsas, calçados, eletro eletrônico e muito mais, rua professor Coimbra em frente ao mercado público de Macau, empresa do grupo Elísio Filho e Jane Maria

A imagem pode conter: 1 pessoa, texto
 
 
_

Nenhum comentário

Publicidade