RN tem quatros prefeitos afastados por corrupção


O avanço das instituições tem proporcionado medidas até pouco tempo inusitadas no combate à corrupção. No Rio Grande do Norte, quatro prefeitos já foram afastados por corrupção, do ano passado pra cá. Três deles por operações do Ministério Público Estadual (MPE) e um por decisão da Câmara Municipal.
Umarizal
O primeiro deles foi o prefeito de Umarizal, Carlindson Onofre Pereira de Melo, no dia 29 de julho de 2015, durante a Operação Negociata. O afastamento foi pedido pelo MPE e acatado pelo Tribunal de Justiça (TJRN), devido ao envolvimento do ex-gestor em esquema de corrupção entre a Prefeitura e o banco Gerador S.A.
O esquema consistia na concessão de empréstimos consignados e financiamentos aos servidores ativos e inativos, pelo qual foram firmados 109 empréstimos na Prefeitura de Umarizal, em nomes de pessoas que não eram servidores, sendo liberado nas contas dos interessados o valor total de R$ 1.571.792,33, o que gerou um saldo devedor aproximado de R$ 2.043.625,34, atualizado até o ano de 2014.
Ielmo Marinho
O prefeito de Ielmo Marinho, Bruno Patriota (PSD), que foi alvo da operação “Resistência” do Ministério Público do RN, deflagrada no dia 18 de setembro do ano passado, é acusado de suborno, falsidade ideológica, concussão, corrupção ativa e peculato. Ele foi afastado do cargo por decisão judicial. Patriota também responde a processo do Ministério Público Federal (MPF) por improbidade administrativa.
Macau
O caso mais grave foi registrado no município de Macau. O prefeito Kerginaldo Pinto foi afastado do cargo e preso, após deflagrada a segunda etapa da Operação Maresia, pelo MPE, no dia 27 de novembro do ano passado.
A operação identificou um esquema de superfaturamento de contratos da Prefeitura, falsificação de documentos, coerção de testemunhas e ainda investiga outros supostos crimes, por parte do prefeito eleito em 2012. Além dele, o ex-prefeito Flávio Veras e vários secretários também foram presos.
Alexandria
O prefeito de Alexandria, Nei Rossato, foi cassado pela Câmara Municipal da cidade no dia 6 de janeiro deste ano, por oito votos a um. Os vereadores usaram como argumento para o impeachment os processos por improbidade administrativa aos quais Nei responde. O TJRN autorizou abertura de investigação sobre uma suposta empresa fantasma do prefeito para desviar dinheiro do Município.
Portal no ar

 
 Publicidade

Cento médico Macau e Prolab mais espaço e serviços para a população
Centro médico Macau e Prolab mais espaço e serviços para a população

O Centro Médico Macau e o Laboratório Prolab ampliam o leque de serviços à população,  com o Centro de Diagnóstico por Imagem, realizando exames de Raio X, Mamografia e Ultra Som, entre outros. oferecendo serviços médicos de excelência através de uma equipe especializada.
Maiores informações no Centro Médico e Laboratório Prolab –  na Rua Amaro Cavalcante, 122, centro, ou nos telefones: 3521-2370 e 3521-2203.

MP recomenda a prefeitura de Guamaré que se abstenha de efetuar despesas com o carnaval

O Ministério Público através da 1ª Promotoria de Justiça da Comarca de Macau, recomenda a Prefeitura Municipal de Guamaré, para que a mesma se abstenha de efetuar qualquer despesa com o carnaval 2016, enquanto durar o Decreto nº 25.535, de 23 de setembro de 2015. Do estado, declarando “situação de emergência por seca”, em 153 municípios do RN, inclusive Guamaré.
Além da recomendação Conjunta nº 01/2013, de 22.01.2013, espedida pelo o Procurador Geral de Justiça e pela Corregedoria Geral de Justiça, com atribuições na defesa do patrimônio público, a fiscalização dos gastos públicos e eventualmente efetuados pelas administrações municipais com a realização de eventos festivos.
A recomendação também estabelece o prazo de três dias para que o prefeito informe a Promotoria de Justiça se acolhe a Recomendação, a fim de que o Ministério Público possa avaliar as medidas extrajudiciais ou judiciais que o caso comportar.
Guamaré em Dia

Nenhum comentário